como funciona o pagamento de seguro de carros

Saiba como funciona o pagamento de seguro de carros

Caso acompanhe nosso blog, já deve ter notado como destacamos a importância do seguro auto. Em nossa visão, esse é um serviço indispensável para a sua estabilidade financeira. Hoje, é momento de falar sobre outro tema importante. Afinal de contas, você sabe como funciona o pagamento de seguro de carros?

Essa é uma dúvida recorrente entre os novos consumidores, principalmente, aqueles que estão com seu primeiro carro. Por isso, reunimos e respondemos as principais curiosidades sobre o assunto, explicando a importância, o funcionamento e o pagamento desse tipo de produto. Então, não perca tempo e acompanhe!

Qual a importância do seguro de carros?

Estabilidade, tranquilidade e previsibilidade. Da forma como percebemos, essas são principais vantagens da contratação de um seguro, não apenas automotivo, mas de qualquer outra categoria. Isso porque, os seguros são produtos criados para prover segurança financeira e amparo em momentos de dificuldade.

No meio automotivo, o exemplo mais tradicional da sua utilização é na indenização após acidentes. Sem uma boa apólice, o proprietário fica vulnerável, precisando arcar com a totalidade dos gastos. Com o seguro, a história é bem diferente. Basta acionar a seguradora e efetivar seu direito à indenização.

Mas esse é apenas um dos vários benefícios do seguro auto. Além de prover indenização e amparo a uma série de circunstâncias, conhecidas como coberturas, alguns seguros também oferecem comodidades para o cliente segurado, como hospedagem, deslocamento, concierge, carro reserva e por aí adiante.

Claro, é importante destacar que essas vantagens não estão presentes em todas as apólices, pois são diferenciais de mercado, geralmente, oferecidas por marcas renomadas no setor da securitização, como a Porto Seguro. Para encerrar esse tópico, é importante conhecer os riscos de um carro sem seguro.

Você já parou para pensar nas situações onde o seu carro poderá ficar vulnerável sem essa segurança? Aqui, falamos de furtos, roubos, colisões, desastres naturais, dano a terceiros e muito mais. É por isso que hoje o seguro é visto como um investimento, por conseguir oferecer previsibilidade e segurança ao seu orçamento.

Como funciona o seguro de carros?

Essa é a curiosidade mais comum sobre o mercado. Afinal de contas, como isso tudo funciona? Aqui, efetuaremos uma explicação geral, que vale, inclusive, para diversos segmentos, como o imobiliário, entre outros. Essencialmente, o seguro é um contrato de compromisso entre uma seguradora e seu cliente.

Tudo começa pelo cliente, que tem algo que deseja proteger, como um carro. Então, ele busca uma corretora para ajudá-lo a escolher uma apólice que atenda às suas necessidades. A apólice é o produto de securitização, ou seja, o contrato que determina em que situações (coberturas) haverá o direito de indenização.

Já a seguradora é quem assume esse compromisso com o cliente, ou seja, é quem emite a apólice de seguro. Por isso é tão importante escolher boas empresas, corretoras e seguradoras, pois enquanto a primeira te ajuda a escolher o melhor produto, a segunda é responsável por prover o suporte no momento de necessidade.

Também durante a contratação, você percebe que existe uma série de diferenciais que podem aumentar ou diminuir o preço da apólice. Geralmente, quanto mais completo o seguro e maior o número de coberturas, maior o preço do serviço. O mesmo vale para comodidades adicionais.

Por fim, há a precificação, que varia bastante de uma pessoa para outra. Apesar disso deixar muita gente confusa, nós garantimos que a precificação é bastante objetiva. Basicamente, a “regra geral” é: quanto maior o risco de ativação da apólice, maior o custo do seguro.

Estatisticamente, homens são mais propensos a pilotar agressivamente, se envolvendo em mais acidentes. Por isso, o custo é elevado — e o contrário também é verdadeiro. Para mulheres, o seguro tende a ser mais barato, justamente pela menor propensão à condução agressiva, e uma menor taxa de acidentes.

Outra variável que interfere na precificação é o índice de reparabilidade. Quanto mais antigo um veículo, maior a dificuldade de encontrar peças de reposição. Por conta disso, é comum que existam casos onde o seguro é mais caro para um modelo fora de linha de 2005, do que para sua nova geração de 2020.

Após esse cálculo, que considera as especificações do veículo, e as informações do proprietário e da região de circulação e estacionamento, a seguradora consegue elaborar uma precificação exclusiva para o seu perfil. É aqui que o cliente recebe as opções de pagamento, que explicaremos no tópico a seguir.

Com tudo em dia, o cliente está no direito da sua apólice. Caso aconteça uma situação listada em seu contrato, por exemplo, roubo, furto, incêndio e por aí adiante, este cliente pode entrar em contato com a seguradora e acionar seu seguro, buscando indenização pelo ocorrido e evitando arcar com o prejuízo sozinho.

Como funciona o pagamento de seguro de carros?

Em meados de 2019, existiam mais de 100 seguradoras operando no país. No Brasil, esse é um mercado altamente competitivo, o que estimula as marcas a criarem produtos e condições diferenciadas. No entanto, parece existir um consenso sobre algumas formas de pagamento.

A primeira e mais comum é o parcelamento, onde o valor integral é fragmentado em várias parcelas. Então, imagine uma apólice de R$2.500. O cliente que escolher pagar em 10 vezes, pagará R$250 por mês ao longo desse período. Esse tipo de pagamento costuma ocorrer por boleto, débito em conta ou cartão de crédito.

Mas é claro, isso pode variar de uma seguradora para outra, incluindo a incidência de juros e coisas do tipo. Já a segunda forma de pagamento é a quitação em cota única, ou seja, o pagamento à vista. Por quitar a apólice de uma só vez, é comum que as seguradoras ofereçam descontos substanciais, como 10% ou mais.

Com 10% de desconto, uma apólice de R$2.500 custaria R$2.250. Essa é uma opção sensacional para quem dispõe da quantia e não gosta de ter parcelas drenando seu orçamento mensal. Além disso, vale notar que o desconto pode ser maior ou menor, a depender da seguradora escolhida.

Por isso, é importante escolher uma boa corretora, empresa especializada nesse mercado, que consegue encontrar a apólice mais adequada para as suas expectativas, orçamento e necessidades — além de prover serviços como suporte, renovação do seguro auto e muito mais.

Agora que você sabe como funciona o pagamento do seguro de carros, aproveite o momento para contratar uma apólice com quem mais entende do assunto. Para isso, basta acessar nossa página e entrar em contato!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.