Conheça os 6 principais gastos com carro

Entender quais são os principais gastos com carro é fundamental para a sua organização financeira, e para não se deparar com alguma cobrança que pode desestabilizar o seu orçamento.

Ter um veículo pode ser fundamental na vida de muitas pessoas, tanto para a locomoção no dia a dia quanto para o trabalho – mas ele traz alguns gastos inevitáveis e que precisam ser planejados.

Neste texto nós listamos os 6 principais gastos que você terá com um automóvel e como cada um deles funciona. Confira a seguir.

1. IPVA

O IPVA é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Ele é um tributo pago anualmente e deve ser quitado por quem tem a propriedade de um veículo. Não há qualquer diferença na exigência de pagamento desse imposto caso você não faça uso desse automóvel, por isso, ele é um gasto fixo e que deve ser sempre considerado.

Quem institui esse imposto são os estados e o Distrito Federal, assim, quem define a alíquota de pagamento, ou seja, o percentual cobrado, são esses entes. Cada um pode definir a sua própria cobrança – por isso não há um valor fixo no país.

Geralmente essa alíquota varia de acordo com o modelo do veículo e suas características, como o motor, local de fabricação e o tipo de combustível utilizado. A base de cálculo é o preço de venda no mercado, calculada pela tabela FIPE.

Geralmente, os estados divulgam uma tabela com o valor do IPVA. Assim, mesmo antes de adquirir o automóvel, você poderá saber quanto terá que pagar de imposto. Outra prática comum é definir o mês de quitação de acordo com o último dígito da placa do veículo.

2. DPVAT

O DPVAT também é um gasto com o carro que deve ser considerado. Ele é o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, também conhecido como o seguro obrigatório.

Apesar de quase ter sido extinto pelo governo, as medidas que promoveriam sua extinção foram revogadas, e ele continua sendo cobrado de todos os proprietários de veículos. Ele serve para indenizar as vítimas de acidente de trânsito em todo o território do Brasil, sem discussão de quem é o culpado.

Na eventualidade de ocorrer invalidez permanente total ou parcial, morte e despesas médicas, será paga uma indenização às vítimas ou seus dependentes, que servirá como uma garantia para diminuir os custos dos tratamentos e ajudar na recuperação.

O valor do DPVAT varia de acordo com a categoria do veículo, sendo as categorias divididas em sete modalidades. Assim, ele varia de R$ 16,21 para automóveis particulares até R$ 84,58 para os caminhões e caminhonetas de até 1.500kg de carga.

3. Licenciamento

O licenciamento é um dos gastos mais importantes com carro. Ele é, na verdade, um serviço que os proprietários de veículos devem fazer anualmente, para emitir o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

O licenciamento atesta que o veículo de condições de circulação conforme o código de trânsito brasileiro e outras normas do gênero em relação à segurança e emissão de poluentes ao meio ambiente.

Esse documento deve estar sempre em poder do condutor e, caso o veículo seja parado para fiscalização e o registro esteja atrasado, há aplicação de uma multa e o carro pode, até mesmo, sair de circulação até que a situação seja regularizada.

Novamente, esse pagamento é de competência estadual, então não há um valor fixo em todo o país. Porém, ele costuma variar entre R$ 80,00 e R$ 150,00. Essa quitação deve ser feita anualmente e, da mesma forma que o IPVA, a data costuma seguir o número final da placa.

4. Combustível

Saindo dos gastos com documentação e tributos, é preciso considerar tudo que você utilizará de combustível. Aqui o valor varia de acordo com vários fatores, mas é possível ter uma ideia de qual será a despesa mensal.

Primeiro você precisa saber a autonomia do automóvel, ou seja, quantos quilômetros ele roda com um litro de combustível. Para isso, procure informações do fabricante ou mesmo faça o teste com o hodômetro do carro.

Depois disso, faça uma média de quantos quilômetros você percorre em determinado período. Considere passeios, idas e voltas do trabalho, levar e buscar as crianças no colégio e outras atividades da rotina.

Em seguida, basta verificar o preço médio do combustível para fazer a conta: divida o total de quilômetros percorridos pela quantidade de combustível utilizado e, por fim, multiplique pelo valor do litro.

5. Manutenção

Outro ponto que você deve ter muita atenção em relação aos gastos com carro é a manutenção. Aqui não há como fazer uma previsão exata de quanto serão os gastos, tendo em vista que isso depende de avarias, acidentes ou desgastes naturais.

Apesar disso, você sempre deve ter em mente que a manutenção pode ser necessária. Mesmo comprando carros novos e que não costumam dar problemas, é possível acontecer acidentes.

Assim, a melhor estratégia é ter um dinheiro reservado para isso. Lembre-se que carros mais antigos, geralmente, gastam mais com manutenção, tendo em vista o desgaste das peças.

Porém, pequenos acidentes de trânsito podem acontecer, então, ainda que o carro seja novo e não costume dar problemas, você poderá ter que gastar com o conserto de peças e trocas de equipamentos.

6. Depreciação do veículo

A depreciação do veículo é um ponto que poucas pessoas costumam contar como um gasto com o carro, mas ela é muito importante para o planejamento financeiro e pode significar perda em valor no futuro.

A depreciação ocorre com o tempo, mesmo que não haja avarias, troca de peças ou outros problemas. Isso acontece porque um carro usado, logicamente, valerá menos do que um novo.

Assim, quando você for trocar de automóvel, você provavelmente precisará vender ou utilizar o seu carro como pagamento. É nesse momento que a depreciação entra em jogo, pois ele será um patrimônio seu, utilizado como capital.

Existem veículos que têm uma desvalorização maior que a média e esse é um ponto importante a se considerar ao fazer a aquisição. Dessa forma, pesquise na internet e, com a ajude de profissionais capacitados sobre o assunto, utilize essa informação para embasar a sua escolha.

Viu como os gastos com carro pode afetar o seu orçamento? Uma ótima alternativa para isso é contratar um seguro de automóvel, que garantirá ressarcimento diante de sinistros. Esse serviço deve sempre ser encarado como uma garantia e não como despesa, afinal você pode gastar muito dinheiro e até mesmo perder o automóvel caso ele não esteja coberto por um seguro de qualidade.

Gostou desse texto? Que tal compartilhá-lo nas redes sociais para que mais pessoas entendam melhor quais são as despesas mais importantes com os automóveis?

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.