renda ativa e passiva

Renda ativa e passiva: o que são e como investir em cada uma?

A renda ativa e passiva são duas formas de ganhar dinheiro que devem andar de mãos dadas. Engana-se quem pensa que esses dois conceitos são excludentes, ou seja, que deve se ter um ou outro na vida. Nada disso! O mais indicado é que, enquanto se ganha dinheiro no presente por intermédio da renda ativa, a renda passiva do futuro seja criada por meio de investimentos.

Neste artigo você vai entender como ocorre esse processo virtuoso de planejamento financeiro. Ao ler você entenderá o que significa cada um destes conceitos. Você entenderá como deve-se dar sua complementariedade, para poder ter uma relação adequada com dinheiro. Por fim, conhecerá os diferentes modos de auferir cada uma das rendas. Confira!

O que é renda ativa e passiva?

Viver não é fácil. Nem poderia ser. Entre as várias atividades difíceis que a vida adulta exige, estão a criação de filhos, vida conjugal, administrar conflitos no trabalho, etc. A lista é longa. Entretanto, vale sempre lembrar que encabeçando essa lista está a atividade de angariar recursos para financiar todas as outras ações citadas.

Nesse sentido, qualquer indivíduo pode ter sua renda advinda de dois modos: ativo ou passivo. E o que significa exatamente esses termos?

  • renda ativa é toda a forma de ganhar dinheiro que requer algum esforço. O conceito pode ser entendido ainda como uma venda de tempo, pois é necessário dedicar-se a atividade para poder ter ganhos;
  • renda passiva é o sonho de muitas pessoas, pois significa ganhar dinheiro sem necessitar vender o tempo de vida propriamente falando. Assim, deve-se entender essa renda como um recebimento de dividendos sem necessariamente trabalhar (naquele momento) por ele.

Quais são as variedades de cada tipo de renda?

Quando se fala de renda ativa, o tipo mais conhecido é o emprego propriamente dito. Normalmente ele acontece em uma relação CLT e envolve emprego do tempo em alguma atividade em troca de um salário. Mas podemos citar também a atividade de profissional liberal e de vendas, por exemplo.

Já em relação à renda passiva o espectro é bem mais amplo. Podemos citar a tradicional aposentadoria, que pode ser fruto de investimentos feitos ao longo de toda uma vida. Ou então, atividades que surgiram com o advento da internet, como venda de cursos digitais e e-books. Vale destacar que esse tipo de renda passiva requer um esforço inicial quando da criação dos produtos.

A renda passiva pode ser mais interessante para uma maior independência financeira, mas a renda ativa é aquela que permite a aplicação de investimentos. É importante conciliar os dois tipos de renda para obter melhores resultados financeiros. Para isso, deve-se aplicar em ativos corretos e que tenham relação ao perfil de cada investidor.

A renda ativa e passiva devem ser complementares na vida de uma pessoa. O ideal é que enquanto a renda ativa esteja sendo angariada (processo que ocorre ao longo de toda uma vida) a renda passiva esteja sendo criada. Para isso, uma boa dica é investir pelo menos 10% de tudo que se ganha com renda ativa. Caso seja possível, uma imersão nas novas tecnologias pode ser interessante para aumentar a renda passiva. Mas nunca deixe de investir parte do dinheiro que ganha no presente.

Gostou desse maravilhoso conteúdo? Então curta nossa página no Facebook e amplie nossa rede de conhecimento!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.