seguro carro usado

Como funciona o seguro de carro usado? Entenda!

Se você já comparou o custo de um seguro de carro usado ao de um zero, provavelmente achou difícil entender a relação de preço entre eles. Ao menos é o que acontece com boa parte das pessoas.

Neste texto você vai entender de uma vez por todas o motivo do preço parecer não fazer muito sentido com base nessa comparação. Além disso, vai entender outros detalhes do funcionamento da proteção do seu usado, o que vai facilitar suas escolhas futuras até mesmo indicar quando trocar de carro. Confira!

A importância do seguro de carro usado

Antes de tudo, vale lembrar que o seguro é importante independentemente do ano de fabricação do veículo. Além de resguardar o proprietário de prejuízos e imprevistos, garante proteção no caso de envolvimento de terceiros, inclusive quando alguém, infelizmente, se machuca gravemente em algum acidente.

A formação de preço do seguro auto

A definição de preço de um seguro não é um cálculo simples. O motivo da complexidade é que ele precisa considerar a diferença de risco de um carro em relação ao outro. Por isso, os modelos mais roubados geram seguros proporcionalmente mais caros. 

A faixa etária e o gênero do condutor também podem indicar uma probabilidade maior de acidente, roubo ou qualquer outro tipo de problema.

Não pense que há algum preconceito nessa avaliação. As seguradoras e os atuários — que são os especialistas nesse tipo de cálculo — fazem o que podem justamente para eliminar qualquer preconceito ou suposição. Para isso, são analisados dados sobre os acidentes ocorridos em cada região, envolvendo cada modelo, cada perfil de condutor e assim por diante. 

Maior custo das seguradoras

Se você entender o que esses dados dizem, vai compreender facilmente o motivo das diferenças de preço. Vamos avaliar alguns deles. O primeiro que você precisa ter em mente é que o principal custo das seguradoras é com indenizações por colisão, e não por roubo.

Além disso, lembre que um amortecedor é um amortecedor, não importa se ele vai ser instalado em um carro zero, se em um veículo com 200 mil quilômetros, ou mesmo um modelo bem mais velho, disponível por 1/3 do preço do mais novo. Os custos de reparo do carro são os mesmos, mas são muito maiores quando calculados em proporção ao valor do veículo.

Compra de peças usadas

A frequência da manutenção também aumenta, e pode ser difícil encontrar peças para os modelos muito antigos. Por isso, muitas pessoas recorrem aos desmanches, o que acaba incentivando o roubo de automóveis para suprir essa demanda.

Muitos desses veículos também não são segurados e os seus proprietários economizam o máximo quando precisam levá-lo à oficina. Afinal, é totalmente diferente gastar R$ 2 mil com um carro zero, que custa 100 vezes mais, do que com um veículo antigo. Tudo isso favorece o mercado de peças de procedência duvidosa e, consequentemente, o roubo.

Riscos diferentes

Outro ponto determinante é que os acidentes mais graves são mais comuns conforme o carro se deprecia, favorecendo a decretação de perda total — que é quando o conserto do automóvel ultrapassa os 75% do valor do carro, fazendo que seja mais vantajoso pagar a indenização integral. 

Há também os carros importados, ainda mais impactados. Esses veículos desvalorizam muito rapidamente e têm alto valor de manutenção. A maioria das seguradoras, inclusive, não aceita fazer seguro de carros importados com mais de 4 anos. 

Enquanto os carros mais novos costumam ser muito bem conservados, com revisões regulares em ótimas oficinas, os mais velhos realizam o sonho de consumo de pessoas que nem sempre têm condições de arcar com os gastos das manutenções preventivas. 

É lógico que existem exceções, e é muito possível que você se enquadre em algumas delas, por isso que a personalização pode ser uma ótima saída em alguns casos. Por exemplo: os homens costumam ser mais ousados ao volante, e muitas vezes menos cuidadosos — o que tende a favorecer acidentes —, mas também existem os cautelosos, bem como mulheres mais agressivas ao volante. 

Reforçamos que os atuários se baseiam nos dados e nas médias. Para concluir este tópico, é fundamental lembrar que o preço do veículo continua sendo um fator importante na composição do prêmio de seguro. 

O seguro para carro usado 

Algumas diferenças entre os seguros de carros novos e usados ficam muito claras com base no que mencionamos nos tópicos anteriores, mas até o processo de contratação pode ser diferente. Um carro zero pode ser segurado com a apresentação da nota fiscal, sem a necessidade de uma vistoria prévia, por exemplo. 

Além disso, estão menos sujeitos a restrições, como no caso dos importados com mais de 4 anos e dos fora de linha há muito tempo. Para muitos deles, é mais complicado encontrar peças de reposição, mesmo as usadas, dificultando que a seguradora preste um bom serviço. 

É preciso se atentar antes de efetivar a compra para a possibilidade da contratação do seguro ser negada — ou o preço ser inviável. 

Vantagens de contratação

Se você tomar os cuidados prévios e puder fazer uma boa contratação, as vantagens serão diversas. A primeira delas é a comodidade. 

Você obviamente precisa tomar cuidados de qualquer modo, mas com um seguro em dia, você conta com o benefício de não precisa se preocupar em vigiar o veículo o tempo todo. Aliás, reagir a uma tentativa de assalto pode ser ainda mais arriscado. O seguro oferece tranquilidade para você tomar a melhor atitude em situações variadas relacionadas a acidentes e assaltos.

Outro ponto fundamental é que a cobertura em relação a terceiros é parte de quase todos os contratos de seguro auto. Ela é especialmente importante naqueles casos em que somos culpados pelo acidente — o que pode ocorrer com qualquer um —, cobrindo prejuízos com carros de alto valor e com danos pessoais.

Isso sem contar os vários serviços agregados, como socorro 24 horas. Até mesmo uma troca de pneu ou uma pane seca pode ser resolvida rapidamente, dependendo do seguro contratado. Para casos mais graves, também existe a possibilidade de contratar a cobertura de um carro reserva, por exemplo.

O que considerar

Para contratar o seguro, você deve considerar cada uma das particularidades e especificidades do seu caso. É preciso avaliar o modelo do carro, o seu perfil de condutor, a região onde mora, o local de trabalho, o uso que fará do veículo e assim por diante.

É por isso que a contratação do seguro de carro usado é tão mais fácil e confiável quando você conta com ajuda especializada. Com um atendimento humanizado e com foco em sugestões orientadas e personalizadas, você consegue muito mais tranquilidade e satisfação.

Entre em contato conosco e conheça a sensação de ter um atendimento realizado por uma equipe altamente preparada!

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.