vale a pena fazer seguro de carro

Vale a pena fazer seguro de carro? Tire suas dúvidas aqui!

Para ajudá-lo a avaliar se vale a pena fazer seguro de carro, levantamos algumas estatísticas para você. Também levantamos algumas informações sobre os ganhos que você pode obter com um bom seguro contra acidentes.

Além de observar esses detalhes, considere que vivemos um momento de mudanças legais importantes nas políticas públicas de redução de acidentes e compensação a vítimas. Independentemente de quaisquer posições políticas, qualquer mudança aumenta a importância de fazer uma análise mais detalhada das nossas opções.

Confira o conteúdo e obtenha as informações que você precisa para formar sua própria opinião sobre o tema com embasamento, prudência e consciência.

O brasileiro acredita que vale a pena fazer seguro de veículo?

De modo geral, conhecer o comportamento do brasileiro na contratação de seguros de automóveis é importante para analisar até que ponto você pode se considerar protegido de danos causados por terceiros. Afinal, por maior que seja o seu cuidado ao dirigir, você não tem controle sobre a prudência e habilidade de outros motoristas.

Segundo a CNSEG – Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, 70% dos veículos circulam sem cobertura no Brasil. Uma grande diferença em relação a países desenvolvidos, nos quais o seguro de terceiros é obrigatório.

Outro fator apontado na reportagem referida acima é que 90% dos carros novos saem segurados da concessionária, mas esse número cai conforme o veículo fica mais velho. Talvez isso ocorra porque, proporcionalmente em relação ao valor do bem, o seguro fica mais caro conforme se torna mais difícil comprar peças de reposição – o que ocorre com o passar dos anos. A partir dos 10 anos de uso, a porcentagem de segurados cai para menos de 15%.

Contudo, é um mito a ideia de que segurar os veículos mais antigos é, necessariamente, inviável. Primeiro porque é a escassez de peças que costuma ser o fator principal de aumento de preço, pois as seguradoras só usam peças novas na reposição. Porém, essa falta não ocorre em grau relevante com modelos que ainda são fabricados, mesmo que sejam mais velhos.

Outro fator importante de aumento do prêmio é o maior do risco de acidentes, que também ocorre com carros mais antigos – mas esse é um motivo a mais para se proteger, não é mesmo?

Qual o volume de acidentes nas estradas brasileiras?

Não tem como pensar se vale a pena fazer seguro de veículo sem se lembrar da precariedade das estradas brasileiras. Junto com a imprudência, o estado atual de nossas rodovias produz números assustadores.

Conforme relata a FGV, o crescimento da frota de veículos tem sido significativo, com destaque para o aumento da quantidade de motocicletas, que são potencialmente mais sujeitas ao risco de acidentes.

Independentemente dessa particularidade, o crescimento de acidentes é alto, especialmente em proporção aos resultados apresentados por países desenvolvidos. Desse modo, podemos dizer que as estradas brasileiras não podem ser consideradas seguras, o que impacta no aumento das sequelas causadas por acidentes, gastos e mortes.

Quais os prejuízos humanos e financeiros causados pelos acidentes?

Segundo informa o G1, 20 pessoas em estado grave são atendidas a cada hora por conta dos acidentes de trânsito. Infelizmente, em média, cinco delas não resistem. Os custos humanos dessa tragédia são inestimáveis. Mas, apenas no SUS, representam um gasto de bilhões. Segundo o artigo da FVG mencionado no tópico anterior, apenas nas rodovias federais, o prejuízo pode chegar a R$ 1 bilhão por ano.

Nesse cálculo, não estão inclusos os custos materiais com os carros, estradas e construções danificadas, mas apenas os gastos com a saúde.

Isso sem contar os danos morais. Para ter uma ideia, apenas no Tocantins — um estado com trânsito pequeno — 77% dos processos envolvendo acidentes com veículos envolvem solicitação de indenização por danos morais.

Quais os principais motivos para contratar um seguro automobilístico?

Muitas pessoas se sentem frustradas ao contratar um seguro e não precisar utilizá-lo. No entanto, isso traz uma série de benefícios ao segurado, como bonificações em novas contratações e, principalmente, segurança e conforto.

Afinal, nesse caso, ninguém é submetido aos inconvenientes de um acidente de trânsito. Mas existem benefícios mais objetivos e concretos, que relacionamos nos próximos tópicos.

Custo do seguro

Uma boa referência sobre a viabilidade de segurar seu veículo é comparar o custo do seguro com o valor do bem. Na maioria dos casos, o valor do prêmio representa um percentual muito pequeno do que você pode perder em um acidente, especialmente se considerar gastos indiretos, como pagamento de indenizações e de terceiros — nos casos nos quais são devidos.

Proporção em relação ao risco

Essa proporcionalidade costuma ser vantajosa porque as seguradoras fazem o cálculo do seguro com base no risco relativo a cada veículo, no perfil do motorista e de acordo com outros detalhes.

Isso significa que o preço pago pelo segurado ao seguro é maior ou menor de acordo com esses critérios, que são puramente matemáticos. Essencialmente, o seguro é uma iniciativa de cooperação, na qual várias pessoas se unem para fazer uma reserva de recursos, que são usados no caso de acidentes para cobrir o prejuízo da parte deles que sofreu o inconveniente.

Serviços adicionais

As seguradoras também costumam oferecer serviços adicionais na contratação de um seguro. Dentre eles, está assistência 24 horas, a oferta de um carro reserva, a franquia reduzida e, no caso de escolher fazer o seu seguro com a Valiant, nossa corretora oferece um programa de indicações, no qual você é remunerado ao indicar potenciais clientes.

Comodidade e segurança da família

Outro ponto extremamente positivo da contratação de seguros é que ela evita reações imprudentes e impulsivas, especialmente diante de assaltos e incidentes. Com o carro segurado, o seu prejuízo nessas situações é minimizado, o que ajuda a manter a calma, evitar discussões e, principalmente, o confronto com criminosos.

Isso não significa que essas reações sejam justificadas se você não estiver coberto por um bom seguro, apenas que é mais fácil controlar as emoções quando você se sente protegido.

Coberturas variadas

Outro detalhe importante da contratação de seguros é que eles possuem coberturas básicas que, normalmente, incluem roubo, furto, acidentes e outros detalhes elementares. Porém, você pode contratar coberturas adicionais, o que permite configurar um seguro compatível com sua necessidade e disponibilidade de investimento.

Como a Valiant Seguros pode ajudar nessa decisão?

A simples disponibilização de conteúdo informativo sobre seguros, como este, é um reflexo do perfil consultivo de nosso atendimento, que foi elaborado para ajudá-lo em todas as etapas de sua conscientização e decisão.

Por isso, você pode ter a certeza de contar com a mesma postura no momento em que decidir avaliar melhor a possibilidade de segurar o seu veículo, por meio de uma cotação.

Dentre as nossas atribuições, estão: levantar suas necessidades, seu perfil e o risco ao qual você está submetido. No entanto, acreditamos que as atribuições de um bom corretor vão muito além dessa função elementar.

Por isso, nos dedicamos a oferecer um serviço que o convença na prática de que vale a pena fazer seguro de carro. Isso inclui demonstrar o valor de cada cobertura, de modo a entregar uma solução personalizada.

Você pode ter uma ideia melhor sobre as vantagens desse atendimento e informação ainda mais detalhada e de qualidade sobre suas opções de contratação. Entre em contato agora mesmo e fale com um de nossos especialistas.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

  1. Ter seguro é tão necessário qto se alimentar, nos dias de hj é humanamente impossível se imaginar sem ter segurado seus bens.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.